domingo, 15 de maio de 2011

Alucinação

São 4:24 quando começo a pincelar um quadro branco com minhas poucas palavras, situação de preocupação pra mim, está crítico, as pessoas já mudaram, e eu aqui. Não estou com cabeça e nem vontade de escrever sobre alguma coisa ou alguém, quero mesmo é falar, pois essa música está me deixa alucinado, e estas coincidências, me deixam confuso, como sempre. O sono bate na minha cabeça, as palavras fogem de mim, vou atrás de cada letra, subindo uma escada escura cheio de degraus que não existem, ando meio que flutuando sobre um imaginário chão de mármore. Vejo uma árvore cheio de frutas, com laranjas se acabando aos poucos, parece que está chegando a um fim, estou meio sem previsão, estou voltando por um tempo, não sei o que vai acontecer, o amanhã está me complicando, o ontem está me deixando cada dia com mais medo, vou ver meu sonho onde sou quem eu gostaria de ser, alguém que age sem pensar. Parei! Ouvi um grito, um amigo gritou, para um cara chato na tv. Voltei! quero uma coca-cola, vou ter uma pequena conversa até voltar, a música ficará rolando... Mudei de música, voltei para o Brasil. Uma mensagem aqui outra mensagem lá, vai moldando o meu dia-a-dia.. Estou dependente desse vai e vem, essa vida que se repete, pessoas que chegam, pessoas que vão, tem gente que vem só olhar, tem gente da gente, tem gente que são apenas gente. Um oi é um adeus futurístico, ou será um aperto de mão um sinal de confiança, um olhar que hoje não mostra tanta coisa, as pessoas aprenderam a se maquiar, tanta coisa nova, tantas novas receitas de como viver, tantas novas regras, que são as mesmas, a história se repete, e você e eu, cometemos os mesmos erros. Profissionais que se representam através de uma vestimenta diferenciada, dedicados, acabam achando que são melhores, pois falaram pra ele.. Então eles são influenciados e dizem que não, pensamentos próprios se tornam complexos para leitura alheia. Então me da um alô aí! Preciso de você, não sou tão crescido ainda, tá meio difícil, não tanto, mas tá, se torna fácil pra quem acha que conseguiu algo, que na real não conseguiu. Eu tenho que entender que nesse tempo, tudo vai mudar, eu vou tentar voltar e reconquistar, mas vai ser diferente e mais difícil, mas vai rolar se é pra rolar. Penso demais em que não deveria pensar, antes era uma alucinação hoje está criando formas, criando rosto, na real. Acho que perdi o bonde, ta na hora de eu pegar o próximo, mas vou ser o motorista dessa vez, implantei asas, e meu bonde está com todas minhas personalidades, ou eu derrubo com elas dentro e espero pra ver o que restaria ou sigo voando, com esse ringue nas costas. A frase do momento é "10 em 1, 1 em mais de 6 bilhões"

Nenhum comentário:

Postar um comentário