quarta-feira, 20 de julho de 2011

Por onde andei

Então essa é a música, nando reis é o cantor, a música que tocou no meu dia inteiro, dia do amigo, dia que me mudou a vida, hoje comecei uma rotina, algo que me fazia falta até certos dias atrás, rotina própria, ô felicidade, é satisfatório esse dia pra mim, mudei um pouco meu humor, acordei com uma mensagem boa de 'feliz dia do amigo' no twitter e mudou meu dia, acordei cedo, 7hrs mais ou menos, um dia de torradas, comi umas três, com mortadela, eu realmente odeio mortadela, li uma analise de um livro de Machado de Assis, quem até ontem não sabia quem era, cultura é o meu nome!

Sou meio contra essas leituras obrigatórias, ou redações sobre assunto único. Mas quem sou eu pra mudar o mundo, se bem que quem era hitler? Me comparo a uns seres incomparáveis, mas eles tinham quatro pernas? Não eram iguais a mim, aí mudaram o mundo, então né..

Amanhã é o dia que eu temo, pois hoje esta tudo bem, já depois sempre muda, espero acordar cedo continuar minha rotina, tem obra aqui em casa, amanhã vem aqueles caras tentar arrumar meu aptº que é meio sem concerto, to meio sem ter pra onde ir logo tudo pode cair, ou não.

To cheio de esperança hoje, cheio de sonhos, mas como eu twittei hoje, a frase que quero levar todos os dias comigo é: "Não vanglorie seus méritos antes de merece-los", pois é está na hora de eu lutar por algo, já passou a hora. A frase que ronda meus pensamentos é essa que acabei de descrever, não tem a frase do momento e o escambal. Feliz dia do amigo!

domingo, 17 de julho de 2011

Faz sentido

Ta vendo, aquele sal? Vai lá toma um banho com ele, depois volte, talvez seja mais interessante conversar com você, hoje em dia tá mais difícil encontrar alguém que me empolgue como antes.

Talvez deixei de ser tão bobo, tão fácil, hoje tudo que você fala pra mim, não tem importância, será que estou sendo egoísta? Não quero ter você apenas quando você pode ser minha, quero ter você quando nós dois estamos com vontade, e espero tanto de ti, mesmo que você não exista, eu ainda acredito em você.

Amor, oi? Acordou? Você estava sonhando, falando acordado, estava falando algo sobre alguma flor...

Sério, ela tinha espinhos, era uma dor boa de sentir, parecia que os espinhos dela, mostravam-me as dores que sentia falta de sentir, é complicado te explicar.

Como assim, não entendi, dorme um pouco mais!

Assim acabou, como sempre acaba.

Uma história, duas histórias, vários sentimentos, uma história, apenas você.

Aquilo que não olhei

Tão nítido o meu amanhã e insisto em deixar mais desfocado.


Hoje foi um dia de chuva, um dia de vento no rosto, de cabelo molhado, de um show muito bom, de umas tristezas constrangedora pra mim, tão orgulhoso, esse meu orgulho tá meio que me estragando, eu escutei coisas no fim de semana que não queria ter escutado, a verdade anda me cortando.. Tenho uma sorte incontestável por mim, chega ser assustador, eu ando meio que sozinho, sempre fui né, mas ultimamente tá tão diferente tão mudado, voltei de lá a pouco, parece que nunca estive lá, nunca fui de lá.

Aquela casa longe do resto, onde vive apenas aquele senhor, que tanto viveu, que tanto sorriu e tanto sofreu, e o sorriso hoje vale mais, mas é mais raro, mais escasso. Complicado é uma palavra que está me perseguindo, estou meio na defesa, estou meio espiado, meio assustado, já nem adianta falar, ele não escuta, eu não escuto, ninguém quer ouvir, eu insisto.

Esses parágrafos estão me dando medo, as palavras não se unem como antes, está tudo tão longe, mesmo tempo tão perto, esse tempo que eu implorei está me dando frio. Acho que não estou mais sendo entendido nem pelo meu próprio espelho. Cadê seu sorriso? Cadê sua felicidade? Poxa eu guardei, achei desnecessária hoje. Hoje quero uma luz, hoje quero velas acesas, hoje quero ficar longe da brasa, que tanto está presente. Olá fraqueza você está se passando, não?

Olha o tal dia está chegando, ops foi engano, ele pode ser amanhã? Pode? Diz que sim! Então o que eu vou fazer no meu amanhã? Vou fazer igual fiz ontem? Esse nada já nem é tudo mais, tá chato, mesmo.

Obrigado. "Somos todos dias os senhores."

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Tanto faz

Pois tu és o único que me entendes.

Quando volta e vê que nada mudou, está igual, tão escuro, nem tanto.
O silêncio está tão barulhento hoje, a noite está tão sem palavras, essa música me confortou.

Lá volta ele, tão sem jeito, tão intimidado pelo vento forte no cabelo, suas bochechas vermelhas,
efeito do frio, efeito da vida, seu sangue mudou de cor, sua rotina mudou o cheiro, seus dias ficaram
mais azuis, menos cinzas, mais assustador, não? O sem sentido, faz sentido pra mim, não para você.

Não sinto mais o que sentia tanto, não sinto vontade que tinha antes.
Acho que sinto falta da rotina, pois sem ela, fico tão perdido, mas quando estava lá
chorei com saudades disso, disso que vivo hoje. Aquela noite que estava errado, só queria ficar como
estou agora, aquele dia tão amarelo, tão sem graça como qualquer coisa simples.

Nem sonhar, sonho mais. Não vejo com os olhos que via antes, isso me dá um frio.
Não posso me mexer, quem disse? Estou esperando meu amanhã. O café me fez mal.

".. senti falta de mim."