domingo, 19 de março de 2017

Eu sempre fujo deles

Lá no passado as músicas eram melhores, então de lá que eu trouxe elas pra cá,
Lá no futuro era tudo tão incerto que acabei por usar do presente pra caminhar,
Ninguém quer mais escutar, tua voz já não faz tanto sentido, hoje em dia para escrever precisa parafrasear alguém, mas eu nunca gostei disso, nunca tive esse interesse,
Faço minhas fotos, minhas escritas, mas as músicas sim, eu gosto de escutar dos outros,
As pessoas gostam de cantar, de dançar, de explodir e ficam vivendo diariamente confinadas,
O mais interessante que todas essas palavras vão para um universo do nada,
Ninguém vai escutar, ninguém vai ler e tudo vai parecer sem sentido,

Vamos lá, acho que rola mais um pouco.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Lembra da dor?

Uma passada de olhos e já percebi,
Estou trabalhando para os figurões abaixo,
Não estou feliz, estou tentando me enganar,
Mas recebo em dia, etc...

Amei, amo demais hoje, to apaixonado!
Mas não quero mais, não aguento,
Não to satisfeito com o que está acontecendo,
Mas diferente dos outros amores,
Estou extremamente no chão,

Acho que ao passar do tempo vou levando as coisas mais a sério,
Pensando se falei a coisa certa,
E o tempo todo tentando me controlar,
Porque sei o quanto posso ser louco,

No trabalho, dou risada,
Falo tanto, fiz mas hoje faço pouco,
Tenho receio de me atirar,
Saudades de fotografar,

Fotografei esse final de semana,
Foi incrível, adorei a mão dela na minha,
Era tudo incrível, algo fora do real,
Mas hoje acabou, hoje não quero mais,

Sou assim mesmo, já falei,
Dificilmente vai me convencer ao contrário,
E sei que não vou te encontrar na rua novamente,
Nem ninguém perto de ti,

De onde vem as inspirações?
Será que agora vou saber que virão de ti?

Já sinto tua falta e tu nem sei foi,
Mas hoje não quero mais,
Eu dormi tão pouco, sabia?
Mas no fundo gostei,

Ao invés de estar sonhando, estou registrando,
Mudando as coisas, desencaixando pra ver como faz,
Acho o mundo diferente agora,
Todo dia ele muda, toda manhã ele é instável,

Socorro, ando falando tanto,
Não me controlo, estou criando outras personalidades,
Estou diferente de mim mesmo, o tempo todo,
Gosto e desgosto de todo mundo,

Não acredito muito em oportunidades,
Parece tudo furada, tudo sacanagem,
Mas quem sabe né, estamos aí pra tentar,

Mas aquela mensagem de "pode dormir, cumpriu sua finalidade"
Me deixou doido,
Mas pro bem,
Porque amo fotografar,

O mundo vai me mostrar,
Eu sei que ele vai me mostrar,
Na verdade eu espero,
E vou registrando aqui minha esperança,
Sabe, mudando as coisas...

Essa música é divertida!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Os figurões

Estou aqui em um escritório no começo do ano de 2016, tive uma noite interessante ontem, cheio de histórias sem graças pra contar. São dois anos cursando um curso superior, sem eu conseguir demonstrar muito minha felicidade porque não trabalho o desenvolvimento humano que sempre me propus a trabalhar, desenvolvo o conhecimento mercadológico que por muitas vezes julguei não ser importante, mas hoje no telefone ouvindo minha mãe chorar pelo fato de saber que não temos muito dinheiro e se não fosse um acaso não teríamos nem onde morar, pensei e refleti... Após fumar um cigarro na sensação de querer largar o vício, parei na frente do banco antes de ver o meu saldo, eu estava naquela reza insana de esperança para que eu tivesse dinheiro pra comer e sobrasse pra pagar o aluguel, pois não tenho tudo anotado como talvez deveria, então acabo tendo sempre um ponto de interrogação nessa parte do mês. Bom, não gosto muito de contar minhas histórias triste porque de certa forma acabo vivendo muita coisa legal durante minha caminhada e olho mais pra essas coisas. Contextualizando, eu comecei o texto no intuito de criticar, mas no meio da escrita uma história sobre a filha do cara do título me cativou, porque eu realmente me cativo fácil, mas quero seguir firme no meu pensamento confuso sobre a real situação da minha vida e por consequência desenrolar aqui.

Me encontro trabalhando em um lugar diferente, ok? Com um amigo que me mostrou ser uma pessoa bem iluminada, me ofertando essa oportunidade digna de fazer a minha "parte" na industria do capital financeiro. Mas o que realmente me convence? Minha vida tende a ir para outro lado, isso é um fato até exemplifico por eu estar nervoso em pensar que acabei de mandar imprimir 3 fotografias que são importantes pra mim, e minha felicidade é incontrolável! E a ansiedade então? Estou só por ver o resultado disso! Impossível descrever...

No meio disso está rolando uma reunião, mudanças estipuladas pelo sistema controlador do "nosso" produto, que é simplesmente:
- Acidente de trânsito.
As pessoas ganham dinheiro quando se acidentam, sabia? E tem gente que ganha para que isso seja pago, e essas pessoas tendem a torcer por mais acidentes, isso é horrível, não sei, não consigo achar isso um fator positivo, eu pareço um inocente, mas eu vi vídeos hoje de homens maltratando animais para fazer a indústria alimentícia rolar, que chegou a me dar ânsia de vômito, eu não sei porque me alimento disso, dessa forma não sei porque estou levando a vida desse jeito, nessa correria... Ano passado eu não vi o tempo passar, eu não amei, eu não descansei, eu só trabalhei e "estudei". Por mais irônico que isso pareça, eu trabalhava com nascimentos, filmando-os, hoje trabalho analisando processos de mortes e invalidez de seres humanos, sem contato algum, apenas organizando papelada 8 horas do meu dia, durante 5 dias por semana, isso é por ano, 2 mil e 112 horas dentro de um escritório, ou seja 88 dias inteiros do meu ano aqui dentro, organizando por um salário de R$ 14.400,00 anuais, sendo que deles R$ 8.680,00 são para bancar o aluguel do ano inteiro, me sobrando R$ 20,64/dia para aproveitar o tempo que sobra para fazer alguma coisa na minha vida, R$ 20,64 dá pra comprar duas cocas de dois litros em uma lancheria na cidade baixa.

É tudo uma questão de escolha, de jeito nenhum reclamo da situação que estou passando, levando em consideração que poderia estar pior, somente estou estranhando essa maneira de viver que nos regra e faz com que a gente viva presa nela, tenho medo de perder o que tenho, imagina pra onde estou indo então? Antes meus medos eram outros, hoje o sistema me comeu, me engoliu, tudo faz com que eu reflita, me confronte e desconfie do que quero pra mim. Gosto de escrever, de pensar, de analisar o que passo, hoje estou indo contra as regras do meu dia a dia que estou acostumado, porém, tudo tem sua importância, talvez se eu não escrevesse, não seria como sou.

Vou seguir aqui, está quase na hora da saída, o vento na cara, o joelho doendo, a caminhada, a proposta de conhecer o fórum social daqui a pouco... Então vou lá, ser simples na minha folga, parar de pensar e desconfiar do governo corrupto, pensar nos animais morrendo, nas pessoas com fome, na ruindade do ser humano, enfim, tentar ficar a par disso tudo, entender que o mundo pode ser meu corpo e dele, preciso cuidar melhor.

"Você faz faculdade?"
"Sem telefones repetidos, isso pode dar problema"
"Mandei demitir, passou despercebido"
"O café está bom, passado na hora"
"Você precisa de um espaço maior! Eu conquistei."

Personagens constroem o desenvolvimento da minha Alma, seja pra qual lado for, sempre torno positivo.

Vamos em frente.


quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Na corrida da vida.

Então eu me lembro exatamente daquelas frases de desespero que escrevia naquele bloco de notas alguns anos atrás, uns bons anos atrás, acho que até já escrevi algo sobre isso aqui antes... Mas fica aqui um texto meio mal escrito, um pequeno desabafo, mesclado com tudo aquilo que digo diariamente, com o que penso e o que passo... São momentos distintos, cansativos que escolhi pra mim, me moldo de uma maneira que acho certa, na busca de um futuro vivendo intensamente o presente mas não tendo muita força para abrir os olhos na manhã seguinte, cansado, meio concentrado em tentar, evoluir e jamais desistir do que nem sei mais o que sonhar... Achei complicado ter trocado assim de vida, tudo mudou, vem mudando com o tempo, estou retirando de mim algumas coisas que algum tempo atrás eram essenciais, hoje não mais... Vi gente nascendo de tudo que é cor, num hospital cheio de glamuor, uma bela indústria que fabricava dinheiro com os mais diversos produtos, é 4 mil reais aqui, mais ali, sem custos... A vida é um eterno jogo de interesses, um compram outros, outros provam pra aqueles que é mais fácil seguir dessa maneira, mas no fim de todo mundo chega em casa olha pra parede e não sabe destinguir o que realmente tem feito de importante, o que me alegra hoje em dia sinceramente é ter um gato, isso apesar das chatisses é de uma importância gigante, junto às outras váriaveis de sangue e de alma que seguem me fazendo feliz... Conheci tanta gente, tantos tons de voz, tantos olhos que mal me olhavam, ou aqueles que somente me elogiavam sem ao menos tentar me entender, alguns tentaram me tirar do caminho que estou trilhando, mas eu como um trem sem rumo, sigo firme, é muito difícil mudar, trocar de posição se compreender errado ou desenvolver alguma informação que te traga valorização. É tudo como disse antes um jogo de interesses, e o pior o teu interesse é o que menos importa, tu só supri e tem que agradecer de joelhos por tudo ainda, ouvi tanta coisa, mas tanta... Não imaginei que ia passar por isso, já pensei em outros detalhes, mas no fim tudo é crescimento, se Deus estiver me olhando, ou lendo esse breve desabafo, lembre que eu sempre vou querer seguir em frente e peço que abra as portas para que meu mundo se transforme em algo pleno, sempre tentando me remontar, me modelar e me adaptar, ando até mudando algumas palavras cotidianas, mas de jeito nenhum meu coração parou de bater e não vai parar, se um dia parar, minha alma vai continuar buscando encontrar o que acha que precisa encontrar. Felicidade estou te encontrando nos mínimos detalhes pra segurar toda incerteza que esse mundo oferece, tanto visualmente como estruturalmente, obrigado por mais um dia de vida, por mais um sono, por mais um dia com um teto pra me cobrir, com uma roupa pra me vestir, com um dinheiro pra poder comer e obrigado, desculpa meus erros, alguém, me desculpa, sou fruto da resistência, aqui quem fala é o coração.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Amigos.

O mundo inteiro esta aí, tentando te reconhecer.
Reconhecer o teus feitos, reconhecer teus novos traços.
Eles são todos diferente de mim, eu não sou todo mundo.
Eles sorriem já eu, nem tanto.
Só quando estou me divertindo.

Estou rindo.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Águas de agosto.

O título é por causa da música da Elis Regina que to escutando, mas como não é março...
Enfim, ao começar essa frase eu escutei ela cantando que é o "fundo do poço", aí vem aquela questão:
- Mas a quantas anda tua vida pra dizer isso?
Conflitos dos meus dias(meu blog)? Ahn.. algo que por muitas vezes acaba passando despercebido porque nem tenho tempo de imaginar o que eu estou fazendo, sabe? Se estou feliz ou se não estou... Hoje os dias estão diferentes. Ok eu sei que vivo falando isso, mas dessa vez é totalmente diferente, acredito que minha vida é uma ida e vinda uma volta ou duas, confusa, difusa, mas tudo vem se moldando conforme minha força e inteligência de controlar situações e isso é difícil, muito mesmo.
Mas o que eu quero dizer com esse texto, com essa escrita mais pessoal, sem poesia e sem sal?
Ah, eu quero falar o quanto estou assim, mais pessoal e sem sal.
Os momentos bons estão desapercebidos, estou desatento da vida.
Hoje, ontem e amanhã (quem sabe), só estão me provando o quanto humano eu sou e o quanto eu faço parte desse sistema onde tudo me engloba e faz com que eu seja uma peça, um mero detalhe. Mas, quero lhe falar uma coisa, algo dentro de mim, lá onde eu não imagino, lá onde eu nem penso que exista, vem gritando e muito e faz horas! Já aconteceu algo assim contigo? Há dias, isso quer sair, quer mudar, quer gritar, quer enlouquecer, ver o amanhecer até o sol se por e desaparecer, ver estrelas, ver a mãe lua (gosto de pensar que ela seja uma mãe), ver sorrisos, sair, sumir, viajar (em algum trem como nos filmes), criar, modificar, crescer, conversar, sabe todas essas frases que vivo postando ou falando em algum momento do meu dia? Essas que eu acabo postando em redes sociais naquelas fotos fazendo careta ou cara de sério no espelho, mesmo que aquilo não me defina a frase sempre é sincera, "criar, modificar, viver, voar (quem dera)..." então tudo isso é pura vontade, puro desejo, pura verdade, puro sentimento, que acaba por ficar só na escrita, mesmo que às vezes me julgo por escrever coisas sem sentido, acredito que sempre busco estar perdido (assim como estou) pra me achar. A fotografia vem ficando mais séria, a fotografia vem se tornando mais profissional, clientes, contratos, formalidade, ótimas pessoas estão confiando em mim para registrar momentos importantes, então quando tudo der certo, aonde vou escrever os meus medos e receios idiotas? Ou me diz, aonde vou poder chorar no momento em que todo mundo pensa que sou intocável? Às vezes um grande homem, não tem nem chances de ser pequeno, mesmo que seja o que ele mais queira, nem que seja por um segundo. Tem coisas que não valem tanto a pena, tem coisas que podem esperar, eu ainda quero pensar um pouco mais, eu ainda quero deixar as águas de agosto rolarem até o momento que elas quiserem rolar...
Um agradecimento por estar aqui, joão.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Veja bem.

Certas vezes para cometer um crime,
Basta estar em guerra consigo.
Basta, já deu de odiar-se,
Você nem ao menos se conhece inteiramente.

Dizem que no outro dia tudo vai melhorar,
Rezei eu que tudo melhorasse, e tudo melhorou,
Mas não o amanhã e sim o que vivi,
Foi de tanta importância que tudo encaixou-se perfeitamente.

De todo ruim, todo virou tão bom,
Mesmo que doa, a cicatriz marca tua vitória.

Somos todos parte de um só,
Sou apenas um pouco de todo mundo.

Encaixar-se apenas com o que já está perto,
Fará com que chegues tão longe.