segunda-feira, 11 de abril de 2011

Outra página

Está tudo em branco, a caneta na sua mão, você decide o que irá escrever, lá vem os pensamentos, coisas loucas, que apenas você entende e o teu maior sonho é que uma pessoa te entenda. Mas você entende a outra pessoa? Talvez entenda e ela não acredite, isso me da raiva, mas fazer o que. Ah aquela página virada, aqueles pensamentos que morreram atrás do branco que cobre todo teu sangue exposto em letras. Eaí o que escrever? Vai ser diferente? Ou começa diferente e termina do mesmo jeito? Parece que tudo está do mesmo jeito, e vai ficar sempre assim, vai mudar, mas no fim você ficará triste outra vez, a felicidade não existe, as pessoas não entendem que isso não é real, o que você vive não é real, é passageiro.. Tudo é passageiro, cada dia da sua vida você vai chorar se você realmente pensar no que está acontecendo. Me dá medo, me assusta, não tenho ninguém para desabar, pois meu tombo será grande e ajuda talvez não será com a mesma intensidade da minha necessidade, porque a minha necessidade é não depender de uma mão alheia para me levantar, é lavar o rosto e seguir, lavar o rosto, eita coisa deliciosa, parece que tudo de ruim vai embora, você fica num vermelhão, logo vai ficando igual e vai sujando outra vez.. A sujeira está ai, tem gente que se abraça nela e segue com ela, eu não sou assim. A frase do momento é "Desaparecer, sumir, voltar, sorrindo com uma cicatriz"

Nenhum comentário:

Postar um comentário