segunda-feira, 8 de julho de 2013

Até parece

Que coisa louca essa lucidez no contra luz,
Louco mesmo, é ler a frase que tu tanto repetiu,
se contar durante o tempo como uma mentira,
Mentira, mentira é dizer que vou saber o que estarei a sentir.

"Escrever para não morrer, ler para fingir que está vivo."
Li essa frase no Mario Quinta/POA.

Hoje, 80 anos faria meu falecido pai, hoje estou a esperar o amanhã,
ou apenas o sinal das 18:00 pra acabar o expediente e eu poder sentir
o vento da rua que apenas irá seguir...

Um comentário: